Dicas · Na cozinha

Tudo sobre adoçantes com Finn

Muitas pessoas tem dúvidas em relação aos tipos adoçantes presentes no mercado, não é mesmo?

Adoçantes fazem mal? Qual é o melhor tipo de adoçante? Pode-se usar qualquer tipo adoçante em receitas?

A Finn, marca super reconhecida pelo consumidor e que está presente no mercado desde a década de 1980 esclareceu várias dúvidas sobre o assunto, já que possui uma linha de adoçantes bem completa. Existente nas versões Sacarina, Aspartame, 100% Sucralose e 100% Stévia, composta nas variações pó (50 envelopes, 100 envelopes e family 150g) e gotas (65 ml e 100ml).

Recentemente, a marca lançou o Finn Culinário: um adoçante com sucralose e stévia, que segundo a marca, foi cuidadosamente desenvolvido para garantir que as tradicionais receitas de bolos, tortas etc, fiquem com o mesmo sabor que sua original, mas sem o açúcar.

adoçante Finn

Pensando neste assunto, a Finn explicou e tirou várias dúvidas sobre o tema. Trouxe aqui para  o blog a maioria e mais interessante delas:

Adoçantes: Finn mostra as diferenças entre as principais substâncias do mercado

Existem vários tipos de adoçante: A sacarina, o primeiro adoçante do mundo.  O Aspartame é o edulcorante mais estudado do mundo e possui mais de 1800 pesquisas que atestam sua segurança. A Sucralose é derivada da cana de açúcar e possui poder de dulçor 600 vezes maior que o do açúcar. A stévia, por sua vez, é considerada o produto natural mais doce até hoje encontrado e é muito utilizado na panificação, em cereais, iogurtes, sorvetes, refrigerantes etc.

Ao contrário do que muitas pessoas ainda acreditam, os adoçantes não são todos iguais: as substâncias possuem diferentes características físico-químicas entre si, desde o poder de dulçor e a possibilidade de ser ou não usadas em receitas aquecidas, até a IDA –  valor que define as quantidades seguras de ingestão de cada uma das substâncias.

É tudo igualmente doce!

Na verdade, não! Um dos requisitos para um adoçante ideal é um poder de dulçor igual ou maior que o do açúcar. Todas as substâncias edulcorantes são, sim, doces, mas não têm o mesmo nível de poder adoçante. A sucralose, por exemplo, é 600 vezes mais doce que o açúcar, além de ser a substância cujo sabor mais se assemelha a ele. O aspartame e a sacarina, por sua vez, adoçam 200 e 400 vezes mais que o açúcar, respectivamente. Isso significa que é necessária uma quantidade muito menor de adoçante para se alcançar o sabor doce desejado.

Nenhuma pode ser usada na cozinha!

Não. Na realidade, a única substância que não é ideal para ser usada em receitas quentes é o aspartame, pois ele perde o dulçor quando aquecido. Todas as outras, como a stévia, a sacarina e a sucralose podem ser utilizadas em receitas quentes, sem perder o poder de dulçor.

Todos têm a mesma quantidade limite para ingestão!

Não. Cada substância possui um valor diferente de quantidade segura para a ingestão diária. A IDA (Ingestão Diária Aceitável) é um valor expresso em miligramas por peso corporal (mg/kg peso), que representa a quantidade máxima de determinado adoçante que uma pessoa pode ingerir diariamente, durante toda a vida, sem que isso represente riscos à sua saúde. Estes valores estão muito acima das quantidades consumidas habitualmente. Por exemplo, uma pessoa de 60kg pode consumir até 60 sachês de aspartame por dia. Portanto, todos os adoçantes com valor de IDA estabelecido são seguros para consumo e não causam prejuízos à saúde. O site de Finn (www.finn.com.br) possui uma ferramenta capaz de calcular a IDA de cada pessoa para todas as substâncias. Na aba Finn Calcula, basta escolher a opção Índice Diário Aceitável e inserir a substância desejada e o peso de referência.

Finn possui a linha mais completa do mercado com todas as substâncias disponíveis: Finn Sacarina, Finn Aspartame, Finn 100% Sucralose e Finn 100% Stévia. Além disso, a marca lançou, recentemente, Finn Culinário (com sucralose e stévia), um adoçante cuidadosamente desenvolvido para garantir que as tradicionais receitas de bolos, tortas, mousses etc. fiquem com o mesmo sabor que sua original, mas sem o açúcar. A novidade conta com uma exclusiva colher dosadora, que resolve o problema da conversão entre açúcar e adoçante: 1 colher de Finn Culinário equivale a 1 colher de sopa de açúcar. Todos os produtos Finn possuem o selo da Associação Nacional de Assistência ao Diabético (ANAD), que certifica a inexistência de açúcar na formulação e, consequentemente, o consumo permitido para diabéticos. Os produtos da marca podem ser encontrados nas principais farmácias, drogarias e supermercados do país.

Quer mais informações sobre a Finn e sua linha de adoçantes? www.finn.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/FinnOficial.

SAC: 0800 011 11 45

Achei bem interessante toda a explicação para este assunto. Lembrando que é sempre importante saber que não existe substância melhor ou pior e que devemos sempre escolher a formulação adoçante que melhor se adéqua as nossas necessidades e claro, ao nosso paladar.

Consulte sempre seu nutricionista e médico. 😉

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s